Vermelho

O Vermelho é a cor da vitalidade. Representa a energia em expansão que gerencia o impulso da Vontade. É a cor do Chacra Básico, que vibra a partir das suprarrenais, glândulas que atuam na secreção de hormônios, tais como o cortisol.

Ligada à energia de sustentação, à sensação de pés no chão. Quando em equilíbrio, sabemos onde estamos (no sentido metafísico daquilo que nos cerca), com a certeza de nossa real origem e da ligação saudável com Gaia e com o Universo. Reflete a segurança em si mesmo e no ambiente externo. Auto-apoio, auto-valor, auto-estima: posse de si. Cor da proteção: é dela que brotam o impulso e a força de defesa, expulsando energias adversas. Energiza, em especial, os chacras Umbilical (amarelo) e Laríngeo (azul) dando vazão à alegria do primeiro e à expressão do segundo.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • medo;
  • falta de prazer nas coisas;
  • desânimo;
  • preguiça;
  • falta de capacidade de lutar para conquistar um espaço;
  • apatia;
  • insegurança;
  • dificuldade em estabelecer a autoimagem;
  • dependência;
  • fraqueza;
  • falta de vitalidade e de tonicidade;
  • tendência a processos degenerativos;
  • depósitos de gordura;
  • inchaço.

Excesso

  • irritabilidade;
  • impaciência;
  • raiva não aproveitada como energia de movimento;
  • age por impulso e não termina o que começa;
  • tensão excessiva;
  • excitação psíquica;
  • tendência a oprimir a si mesmo e aos outros;
  • hiperatividade;
  • intolerância;
  • agressividade;
  • excesso de espírito competitivo;
  • processos inflamatórios e febris;
  • hipertensão;
  • colisões na cabeça, mãos, braços e pés.



vermelho

Laranja

O Laranja é a cor da Criatividade, por trazer do Amarelo sinais da energia intelectual com muita luminosidade, unida à excitabilidade do Vermelho. É a cor do Chacra Sacro, que vibra a partir das gônadas, glândulas relacionadas à criação e à fertilidade.

Ligada à juventude, à alegria e ao entusiasmo, sua aplicação costuma ampliar os limites convencionais, facilitando o entendimento e a aceitação de velhos e de novos temas. Auxilia no processo de aceitação e de superação dos momentos da vida, permitindo ampliar os horizontes. Quando em equilíbrio, favorece a capacidade criadora e a fertilidade em todos os campos - exalta o magnetismo pessoal, com grande disposição para troca de informações.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • dificuldade para estabelecer contatos afetivos;
  • intolerância;
  • raciocínio lento e curto;
  • exibicionismo ostensivo;
  • falta de prazer em viver;
  • sem curiosidade;
  • avesso à sociabilização;
  • excesso de rigidez física e mental;
  • pouco cuidado consigo e com a própria aparência;
  • carência.

Excesso

  • exibicionismo ostensivo;
  • egocentrismo;
  • dispersão;
  • agressividade;
  • ambivalência;
  • luxúria;
  • começa e não termina assuntos;
  • raciocínio superficial e imediatista;
  • necessidade intensa de atenção.


laranja

Amarelo

Depois do raio branco, o Amarelo é a tonalidade que mais fornece energia. É a cor do chacra Umbilical, que vibra a partir do pâncreas, glândula relacionada à digestão de alimentos e à secreção de hormônios reguladores dos níveis sanguíneos de glicose.

Ligada à Alegria, regula processos de digestão de eventos e, inclusive, de alimentos - raio que refaz, revigora e fortalece. Muito ligada ao trabalho e à rotina diária, auxilia na sistematização e na organização. Quando em equilíbrio, reverbera o bem-estar e o conforto físico, a boa saúde geral e conquistas materiais, com boa adaptação à rotina. Induz à disciplina e à atenção aos detalhes. Favorece a busca pela novidade e pela satisfação. Mantém a cabeça boa para os negócios e o senso de humor.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • tristeza e desânimo;
  • baixa atividade mental;
  • medo do futuro;
  • inflexibilidade;
  • falta de apetite;
  • indisposição física;
  • fracasso profissional;
  • falta: dinheiro e acessos;
  • desapego em relação à bens materiais;
  • acúmulo de gordura, em especial na região abdominal;
  • digestão física e psíquica deficientes.

Excesso

  • orgulho;
  • agitação e ansiedade;
  • vivendo em um mundo de fantasias;
  • atividade intelectual intensa, mas pouco ligada à realidade;
  • imposição de ideias, ao invés da transmissão de conhecimento e de experiências;
  • tendência a disputas;
  • medo da mudança, medo do novo;
  • exige perfeccionismo;
  • mania de limpeza;
  • obsessão pelo aspecto do corpo físico;
  • apego excessivo aos bens materiais;
  • hipocondria.


amarelo

Verde

O Verde é a cor da Cura. Traz esperança em abundância e momentos de plena paz. Energizadora e equilibradora do físico, auxiliando no progresso do corpo e da mente. É a cor do Chacra Cardíaco, que vibra a partir da glândula Timo, localizada no centro do tórax, relacionada ao sistema imunológico.

Quando em equilíbrio, vibra gentileza e sinceridade, sociabilidade, discrição, modéstia e paciência. Enquanto reinar o Verde, sempre haverá espaço para qualquer nova alternativa germinar e concretizar-se. Traz a mudança de foco da personalidade, saindo da satisfação exclusiva das necessidades pessoais para a sintonia com as necessidades do outro. Simpatia. Desprendimento, capacidade de amar sem esperar algo em troca.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • dificuldade de contato afetivo;
  • sem consciência dos próprios sentimentos;
  • dificuldade em se aproximar dos outros;
  • sensação de ser engolido pela rotina;
  • serviçal, sem presença de si, coloca-se na posição de capacho de outros;
  • deixa-se invadir;
  • desconhecimento dos próprios limites;
  • desorganização dos ritmos corporais;
  • hiperatividade geral, exaustão crônica;
  • tendência à frieza;
  • possibilidade de infecções.

Excesso

  • baixa atividade geral, com apatia e frieza;
  • desequilíbrio intenso;
  • euforia e pânico;
  • cuida da vida de todos, menos de sua própria;
  • tendência a ser a "grande mãe", mas que, no fundo, manipula e domina os outros;
  • não consegue discernir muito bem o Eu do Outro, atribuindo-lhe suas responsabilidades e esperando algo em troca;
  • artificialidade.



verde

Azul

O Azul é cor da razão, da mente desligada das emoções, da ausência de paixões, de ação e de excitação, da vocação e também da expressão. É a cor do Chacra Laríngeo, que vibra a partir da Tireoide e das Paratireoides, localizadas na altura da garganta, responsáveis pela produção de hormônios envolvidos na regulação das taxas de metabolismo.

Quando em equilíbrio proporciona a transformação interior alinhada à Verdade Superior, universal - alinhamento da vocação, transformando a si mesmo e as pessoas ao redor, através de sua expressão. Reflete honradez e confiabilidade. Compreensão da própria posição dentro da coletividade, senso ético, filosofia de vida, tomada de decisões, escolha de caminhos e realização, capacidade de criar, de atingir metas e de assumir responsabilidades.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • rigidez e bloqueio da criatividade;
  • indecisão;
  • falta de fé;
  • descrença;
  • sentimento de incapacidade para satisfazer suas expectativas;
  • culpa e medo dos reflexos das próprias ações sobre os outros;
  • tendência a se deixar guiar por pessoas e por acontecimentos;
  • dificuldades em perceber a realidade e de seguir estratégias de ação adequadas para o que deseja realizar.

Excesso

  • vampirismo;
  • manipulação;
  • atitude dependente ou agressiva para obter o que se quer;
  • frieza;
  • excesso de crítica aos pretensos defeitos do outro;
  • morbidez, depressão, fadiga e profunda sonolência;
  • alienação - excesso de "espiritualização";
  • problemas com articulações.


azul

Índigo

O Índigo é a cor da Visão de Futuro. Relaciona-se à intuição, às grandes reformas, à compreensão maior, despertando a consciência daquilo que realmente somos. É a cor do Chacra Frontal, que vibra a partir da Pituitária (ou Hipófise), glândula responsável por secretar hormônios que controlam o funcionamento de outras glândulas.

Quando em equilíbrio, liberta e purifica a mente, retirando as influências negativas. Transformação de ideias em movimentos - organização, autoconfiança, firmeza e liderança, baseados em altos ideais. Esta cor influencia processos de sugestão mental e cura psicossomática, trazendo à consciência os medos, as obsessões e os impulsos reprimidos - matiz da percepção e da compreensão, da atividade e da purificação da mente.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • dissociação mental, pouca imaginação ou consciência das próprias emoções;
  • dificuldades para transformar ideias em ações práticas ou o contrário - muita ação e pouco discernimento ou intuição;
  • tendência a agir sem qualquer contato com suas emoções ou suas fantasias;
  • incapacidade de fazer contato sensorial com o mundo;
  • hipermetropia psíquica.

Excesso

  • dissociação da realidade exterior;
  • percepção se volta para o interior e para uma intensa atividade imaginativa;
  • tendência ao refúgio em atividades mentais, abstratas, fantasiosas;
  • gosto por certa rigidez formal - excesso de respeito por normas e rituais;
  • busca implacável de poder de liderança e controle sobre o mundo exterior;
  • miopia psíquica.


índigo

Violeta

O Violeta é a cor da Ascensão, dos grandes mestres e reformadores. Matiz do crescimento e do amadurecimento psíquico, da conquista da totalidade com a redescoberta da espiritualidade e da conexão com o mundo. É a cor do Chacra Coronário, centro da consciência que liga o indivíduo ao divino, que vibra a partir da glândula Pineal (Epífise), que influencia os ciclos circadianos, entre outras atribuições.

Quando em equilíbrio, reflete a paz e a ausência de conflitos, expandindo os horizontes de nossa compreensão divina. Inspiradora da música, da poesia, da pintura e das artes em geral, estimula os mais altos ideais humanos. Traz a certeza de que a vida é eterna e que está sempre em evolução.

Quando em desequilíbrio:


Falta

  • pensamentos negativos;
  • memórias opressivas;
  • vínculos psíquicos passados que prendem a padrões de comportamento nocivos;
  • desorientação, depressão;
  • vulnerabilidade a influências negativas internas (pensamentos, fobias, obsessões) e externas (pessoas e situações invasivas);
  • mente estreita;
  • sensação de fim de linha - o mundo se torna um grande limite;
  • rigidez psíquica;
  • bloqueio do lado emocional da personalidade;
  • comportamento obsessivo;
  • tendência a se ligar de modo fanático e sectário às suas próprias opiniões;
  • risco de hipertensão e dor de cabeça.

Excesso

  • tensão;
  • confusão mental;
  • espiritualidade distorcida;
  • tendência a se deixar impressionar e influenciar por outros;
  • sintomas neurológicos;
  • problemas na área da cabeça;
  • aceleração do metabolismo: hiperatividade, insônia, emagrecimento, calcificações exageradas, enrijecimento.


violeta